Meeting 98494215065 is not found or has expired.

SESSÃO PLENÁRIA

Rumo às Redes de Comunicação sem Fio 6G: Visão, Tecnologias Habilitadoras e Novas Mudanças de Paradigma

As redes de comunicação sem fio de quinta geração (5G) estão sendo implantadas em todo o mundo e mais recursos estão em processo de padronização, como conectividade massiva, ultra-confiabilidade e baixa latência. No entanto, o 5G não atenderá a todos os requisitos do futuro, e as redes sem fio de sexta geração (6G) deverão fornecer cobertura global, maior eficiência espectral/energia/custo, maior inteligência e segurança, etc. Para atender a esses requisitos, as redes 6G dependem de novas tecnologias habilitadoras, ou seja, interface aérea e tecnologias de transmissão, e novas arquiteturas de rede, como projeto de forma de onda, múltiplo acesso, esquemas de codificação de canal, tecnologias multi-antenas, fatiamento de rede, arquitetura cell-free e computação em nuvem/névoa/borda. Uma visão da 6G é que ela terá quatro novas mudanças de paradigma. Em primeiro lugar, para satisfazer o requisito de cobertura global, a 6G não se limitará às redes de comunicação terrestre, que deverão ser complementadas com redes não-terrestres, como as redes de comunicação via satélite e de veículos aéreos não-tripulados (VANTs), alcançando assim uma rede de comunicação integrada espaço-ar-terra-mar. Vários espectros serão explorados para aumentar ainda mais as taxas de dados e a densidade da conexão, incluindo as bandas de frequência sub-6 GHz, ondas milimétricas (mmWave), terahertz (THz) e bandas de frequência ópticas. Terceiro, diante dos grandes conjuntos de dados gerados por redes heterogêneas, diversos cenários de comunicação, grande número de antenas, larguras de banda e novos requisitos de serviço, as redes 6G permitirão uma nova gama de aplicações inteligentes com a ajuda de tecnologias relacionadas à IA. E, quarto, a segurança da rede terá que ser reforçada ao se desenvolver redes 6G. Esta palestra revisará os avanços recentes e as tendências futuras nesses quatro aspectos.

Vincent Poor

Universidade de Princeton, EUA